JUDICIÁRIA INVESTIGA CÂMARA DE CARREGAL DO SAL

Segundo o Correio da Manhã a Polícia Judiciária do Porto esta a investigar as Câmaras de Espinho e Setúbal – estenderam-se também a outras três autarquias e uma junta de freguesia. Foram apreendidos documentos nas câmaras de Carregal do Sal, Ourém, Vila Real e na junta de freguesia de Fátima, estando em causa suspeitas de corrupção ocorridas nos últimos anos.

Segundo o CM apurou, a denúncia dá conta do pagamento de luvas para beneficiar a empresa Jerónimo Martins, proprietária das cadeias Pingo Doce e Feira Nova. O suborno seria pago por um quadro intermédio da empresa, de forma a conseguir alterações do PDM.

Na Câmara de Espinho, o alvo foi o ex-presidente José Mota e também um seu assessor. José Mota é hoje governador civil de Aveiro e estão em causa licenciamentos feitos no último mandato.
Para já, a investigação não constituiu qualquer arguido. A Polícia Judiciária do Porto vai ainda analisar a extensa documentação apreendida, de forma a perceber se houve ou não actos de corrupção. Neste momento, a investigação está numa fase inicial e os investigadores garantem mesmo ser prematuro adiantar se a investigação terá ou não resultados.

Fonte: CM