LCD REGRESSOU A ADRCP

Depois  do assalto a ADRCP em 20/8/09 e a GNR identificar um grupo de assaltantes
em 2 Outubro de 2009, altura em que os membros da Associação se deslocaram ao posto da GNR de Mangualde, tendo identificado o LCD.
Na altura do assalto a GNR de Carregal do Sal levou a factura da mesma, mas não era o suficiente para devolverem o LCD, o caso teve de passar por um processo judicial. A direcção da ADRCP recorreu a advogados Pardieirenses que se disponibilizaram de imediato, terminando agora o processo e o LCD regressou as instalações da Associação de Pardieiros.

6 comentários

Clique aqui para comentários
Anónimo
admin
15 de fevereiro de 2010 às 13:57 ×

Eu só não compreêndo o porquê de uma senhora da antiga direcção, quando foi questionada sobre o assunto na ultima reunião, disse que não queria falar disso, quando já toda a gente savia que a televisão ia ser entregue.

Responder
avatar
Anónimo
admin
15 de fevereiro de 2010 às 21:10 ×

Eu tambem nao compreendo esse silêncio, nem a maneira como o lcd foi entregue a nova direcção.
Será que essa senhora anda a procura de louvores?????????

Responder
avatar
AI«»AI
admin
16 de fevereiro de 2010 às 21:29 ×

Eu não sabia....também mão estive na última reunião??????????
Quanto a outros comentário
---------é complicado--------
Mas o que interessou foi recuperação do dito.

Responder
avatar
António J. Silva
admin
17 de fevereiro de 2010 às 00:15 ×

Raios, aqui só se fala em código!
Podem explicar em concreto o que se passou? Porque é que a factura não era suficiente?

Responder
avatar
Marco
admin
17 de fevereiro de 2010 às 20:34 ×

Jorge não estamos a falar em código, repara: a tua casa é assaltada, roubam-te um televisor de 400€ fazes os procedimentos normais, policia factura, etc. O televisor aparece. 1º Nem te comunicam para ir lá ver. Tens de andar sempre a passar lá. Para puderes levantar o televisor tens que pagar a um advogado para fazer isso, papelada mais papelada, resultado final, gastas mais no advogado que custa o teu bem, e o ladrão contínua solto. São as leis que temos.

Responder
avatar