AROMATERAPIA - FUNCHO


Considerada uma erva capaz de proteger contra o mal, o funcho era uma das nove ervas sagradas dos anglo-saxões. Os soldados romanos comiam o funcho para terem melhor saúde e as suas esposas comiam-no para se prevenirem contra a obesidade. Esta planta tem muitos atributos, equilibra, limpa, revitaliza e estimula o organismo, além de que pode ser um excelente repelente para insectos.

Na aromaterapia pode usar-se nos banhos, em compressas, inalações, massagem e no queimador.O funcho tal como já falamos numa rubrica anterior sobre herbalismo usa-se como remédio para doenças digestivas, é um bom tónico para o fígado, rins e baço. Um excelente desintoxicante após o abuso da comida e da bebida.

Pode ajudar na indigestão, na flatulência e na diarreia principalmente se for de origem nervosa. Pode ser útil no caso de perda de peso, no caso do seu teor natural em estrogénio. Pode ajudar a equilibrar o metabolismo mas também pode estimular o apetite (em aromaterapia use o óleo essencial sempre externamente.
Bom para ciclos menstruais irregulares, dores menstruais, síndrome pré-menstrual e problemas de menopausa.
Sendo antiespamódico e expectorante, ao ser inalado pode ajudar na constipação, tosse, asma e bronquite. Pode ser usado numa compressa para ajudar a remover o veneno nas picadas de insectos.

Tem uma acção desinfectante e tónica principalmente na pele enrugada e oleosa (o óleo essencial deve ser sempre misturado com um óleo volátil). Pode ser usado para ajudar a tratar hematomas e ajuda a estancar hemorragias.

A nível psicológico e emocional:

-Confere força e coragem e é bom para a auto-estima.

-Acalma o sistema nervoso.


Atenção: o óleo de funcho é seguro se usado com moderação. Deve ser evitado em caso de gravidez, epilepsia e em crianças muito pequenas. Quando usado em doses muito grandes pode ter um efeito narcótico.