Assembleia de Freguesia de Beijós – Instalação dos órgãos

No passado dia 26 de Outubro de 2009, pelas 21:05 horas, deu lugar na Junta de Freguesia de Beijós, ao acto de instalação da nova Assembleia de Freguesia de Beijós para os próximos 4 anos (2009 / 2013). Estando a área destinada ao público repleta de munícipes, o senhor Armando Luís Campos Batista (Presidente cessante da Assembleia de Freguesia), deu início aos trabalhos saudando os presentes e começou a chamar para a zona destinada à Assembleia de Junta, os cidadãos que foram eleitos por sufrágio directo e universal, em acto realizado no passado dia 11 de Outubro, sendo estes seguintes:

Agostinho Marques Nascimento - PSD

João Silva Batista - PS

Victor Manuel Coelho Peixeira Marques - PSD

Paulo Jorge de Sousa Batista - PS

Sónia Alexandra Figueiredo Mendes - PSD

Isabel Clara Amaral Teixeira - PS

José Agostinho Amaral Freitas - PSD

Manuel Pais Simões - PS

Nuno Henrique Pais Machado - PSD

O senhor Agostinho Marques Nascimento, solicitou o apoio de duas pessoas para o ajudarem na continuação dos trabalhos, sendo chamadas a Sr.ª Maria da Encarnação Abrantes Miguel Fernandes e a Sr.ª Sónia Alexandra Figueiredo Mendes.

Após esta solicitação o Sr. Agostinho Marques Nascimento solicitou que se lê-se uma informação por escrito a uma das suas auxiliares, onde dava a conhecer, através de nomeação uninominal, o seu candidato para o lugar de primeiro vogal (o Secretário da Junta), Sr. Victor Manuel Coelho Peixeira Marques, após leitura deu-se o processo de votação, votado com 5 votos sim e 3 não e 1 abstenção. Seguidamente o Sr. Agostinho Marques Nascimento solicita ao seu primeiro vogal para tomar lugar na mesa destinada aos membros da Junta, e chamou solicitando o Sr. João Campos Moura, que se encontrava no público, que viesse fazer parte da Assembleia da Junta de Freguesia, pois este era a pessoa a seguir na lista do PSD a ser nomeado para membro desta, quando se verifica a tomada do lugar do Secretário da Junta.

De seguida o Sr. Agostinho Marques Nascimento solicitou que se lê-se uma segunda informação por escrito onde dava a conhecer, através de nomeação uninominal, o seu candidato para o lugar de segundo vogal ( o tesoureiro), foi chamado mais um cidadão do PSD , João Campos Moura. Na votação para esse cargo, seguidamente efectuada, obteve 5 votos não e 4 sim. Verificando-se esta situação o Sr. Agostinho Nascimento nem queria acreditar no que tinha acontecido, pois um dos seus membros, dos 5 nomeados pelo grupo PSD tinha votado contra esta proposta. Realizou-se uma nova proposta do Sr. Agostinho Nascimento, com o mesmo candidato a segundo vogal o Sr. João Campos Moura, verificou-se a mesma votação. Afirmou ele que a Junta sempre teve um elemento de Pardieiros nos 3 primeiros e queria que assim continuasse. Assim o Sr. Agostinho Nascimento solicitou ao primeiro vogal que o acompanha-se ao exterior do salão Nobre para acertar agulhas e definir entre estes uma nova proposta, sendo de seguida nomeada a votação para segundo vogal a Sr.ª Sónia Alexandra Figueiredo Mendes, que recebeu a mesma votação que a anterior proposta (5 votos não e 4 votos sim). Houve algum embaraço no salão nobre da Junta de Freguesia, pois ninguém contava com aquilo, e a mando do Secretário ficou deliberado que a Junta podia funcionar sem o tesoureiro.

Continuaram os trabalhos, para a eleição da mesa da Assembleia de Freguesia, concorreram pelo PS os senhores João Silva Batista, Paulo Jorge de Sousa Batista e Isabel Clara Amaral Teixeira, lista A, e pelo PSD os Senhores José Agostinho Amaral Freitas, Sónia Alexandra Figueiredo Mendes e Maria da Encarnação Abrantes Miguel Fernandes, lista B. Após a votação, foi eleita a lista A com 5 votos sim, e a lista B recebeu 3 não e 1 voto nulo. Os da lista A sentaram-se na mesa da Assembleia, o presidente Sr. Agostinho cumprimentou o Sr. João Batista dando-lhe os parabéns. De imediato o Sr. Agostinho Nascimento passa para a mesa destinada aos membros da Junta. Após este procedimento o secretário da Junta de Freguesia propôs ao Presidente da Assembleia eleito, Sr. João Silva Batista, que poderia encerrar a Assembleia e deu-se então por concluída a mesma.