Herbalismo-cultivar as próprias plantas

Cultivar as suas Próprias Plantas
Cultivar as suas Próprias Plantas


Continuando no tema Herbalismo é importante saber como podemos obter as plantas para o chá.

Muitos conhecem apenas as "saquetas" para colocar na chávena ou no bule com água a ferver.

Além de podermos colher no campo grande parte das plantas para uso medicinal, as ervas principais, usadas tanto para cozinhar como para fins medicinais, são fáceis de cultivar. É muito fácil e a maior parte crescerá alegremente dentro de pequenos vasos no peitoril da nossa janela ou dentro da nossa casa. Podemos ter como exemplo: tomilho, arruda, labaça, cebolinho, maravilhas, funcho, alfazema, coentros, salsa, camomila alemã, salva e alho. Compre sementes de boa qualidade num vendedor conceituado. Encomende-as pelo nome latino, uma vez que muitas delas, como a salva e o tomilho, têm muitas variedades de jardim e a escolha pode gerar confusão. Até certo ponto, podem usar-se todas as variedades, mas as melhores para uso medicinal têm como nome a espécie "officinale ou officinalis". É uma alegria ver as plantas a crescer, a mudar de estação em estação, a preparar-se para florir. É um prazer cuidar delas sabendo que elas vão cuidar de toda a nossa familia, na devida altura. As ervas cultivadas em casa, felizes e saudáveis, fazem excelentes remédios. Algumas plantas são venenosas e não devem ser cultivadas ao alcance de crianças pequenas. É dificil uma criança distinguir uma planta perigosa de uma planta inofensiva. Evite cultivar plantas com frutos e bagas venenosas como laburno (Laburnum anagyroides), teixo (Taxus baccata), buxo (Buxus sempervirens) e azevinho (Ilex aquifolium). Para os que não as querem cuidar e precisam de as utilizar , podem colhe-las no campo ou compra-las nas ervanárias.


3 comentários

Clique aqui para comentários
Olga
admin
20 de fevereiro de 2009 às 23:08 × Este comentário foi removido pelo autor.
avatar
Olga
admin
20 de fevereiro de 2009 às 23:10 ×

Já me sinto bastante interessada em chás e afins, agora após a leitura deste pequeno texto pedagógico e bastante motivador, não só relembro os vasos de salsa e serpão da minha mãe e avó, como cogito se não se dará o caso de eu mesma, passar a cuidar da minha própria Horta sem sair de casa :-)

Muito bom, Maria do Céu.

Parabéns, Sábia Druida!

Reply
avatar
27 de fevereiro de 2009 às 00:03 ×

Olga, bem vinda ao Pardieiros Online. Obrigada pelo seu comentário.

Reply
avatar