Perigos das bombinhas de Carnaval

PSP alerta para perigos das bombinhas de Carnaval. Há menos de um mês do Carnaval, a Polícia de Segurança Pública de Viseu vai levar a cabo acções de sensibilização em várias escolas da cidade com o objectivo de alertar os jovens para os perigos das bombinhas, que habitualmente surgem nesta altura do ano nas mãos dos adolescentes, a quem são vendidas ilegalmente. Elementos da Equipa de Inactivação de Explosivos e Segurança em Subsolo (EIEXSS) daquela força de segurança vão recorrer a painéis, onde estão expostos os diferentes tipos de engenhos, para esclarecer os alunos sobre os perigos resultantes do seu manuseamento, mesmo quando se trata apenas de bombinhas de mau cheiro e de estalinhos."Muitas das vezes são consideradas inofensivas. No entanto, podem levar a ferimentos muito graves", explicou o comandante interino da PSP de Viseu, subintendente Almeida Campos, ao nosso Jornal. O responsável referiu ainda que o número de acidentes registado todos os anos é muito elevado, embora tenha baixado no ano passado, em relação a 2007, pelo que considera essencial a realização anual desta campanha de sensibilização. Porque muitas vezes a imagem vale mais do que mil palavras, os agentes irão apostar também em apresentações com fotos em que se podem ver ferimentos provocados pelas bombinhas, como por exemplo, palmas da mão queimadas e amputações de dedos. Segundo a PSP, a perda de dedos é o principal ferimento resultante do manuseamento daquele tipo de explosivos, seguindo-se a cegueira, surdez, queimaduras e intoxicações. O simples pisar de uma bombinha que não rebentou pode levar à sua ignição, alertou a mesma fonte, acrescentando que, algumas vezes, os jovens são surpreendidos com a rapidez com que arde o rastilho e não conseguem atirar o engenho antes de este explodir, ou então rebenta demasiado próximo da pessoa. Fiscalização de locais de venda a PSP vai estar também "de olho" nos locais que vendem as bombinhas, anunciando a fiscalização junto de quiosques de forma a impedir aquela actividade ilícita. A venda de artigos pirotécnicos apenas pode ser efectuada por quem se encontra habilitado com uma autorização especial, a Carta de Estanqueiro. Recomendações a PSP recomenda aos jovens que não utilizem artigos pirotécnicos e que contactem um agente de autoridade ou o responsável pela escola no caso de lhes serem oferecidas bombinhas. No caso de encontrarem um engenho não lhe devem tocar, porque mesmo que pareça já ter sido utilizado ainda pode rebentar. Os artigos pirotécnicos nunca devem ser transportados nos bolsos, já que o calor e a fricção podem levar ao rebentamento.

Fonte: Diario de Viseu