O "CHIP" DA POLÉMICA


O "chip" da polémica, afinal não vai ser um "chip" mas apenas um pequeno aparelho que terá que colocar no pára-brisas há semelhança de outros que já existem.
Surpreendidos? Não fiquem pois no nosso país já estamos habituados "atiram-se as ideias para o ar" e cada um que as apanhe da melhor forma que conseguir. Relativamente a este novo instrumento que o Governo decidiu criar, tem deixado muita informação prática por explicar. Como primeira ajuda, para ficar a saber as informações sobre o "chip" que não o é, aqui ficam alguns esclarecimentos:
Todos os proprietários de veículos automóveis reboques, motociclos autorizados a circular em auto-estradas e vias equiparadas, são obrigados a instalar o Dispositivo Electrónico de Matrícula (DEM) nos respectivos veículos.

O DEM vai ser gratuito nos primeiros 6 meses (este prazo conta a partir da data em que a Portaria entrar em vigor, mais ao menos daqui a 2 meses). 
A partir daí o preço pode ir de 10 a 15 euros. Na prática, vai ser dado um ano para a adaptção de todos carros, sendo que só nos primeiros 6 meses é gratuito. Os carros novos já virão equipados com o DEM.A partir do momento que se torne obrigatório, os carros não equipados com este aparelho serão penalizados, sendo essa penalização equivalente á de ausência de chapa de matricula (multas de 600 a 3000 euros). O DEM adopta uma tecnologia em tudo idêntica ao identificador da Via Verde. No entanto, terá um conjunto de regras suplementares que garantem o anonimato do utente, se este assim o entender. Este dispositivo pode substituir o identificador da Via Verde e através deste podem ser feitas todas as cobranças de portagens, recorrendo à via reservada à cobrança electrónica. Serão as autoridades policiais responsáveis pela sua fiscalização, nos termos do Código da Estrada. Nas inspecções periódicas, os Centros de Inspecção Técnica de Veículos controlarão o funcionamento técnico do aparelho. Este aparelho será distribuido pelas entidades de cobrança de portagem (tipo Via Verde) e pelos CTT no caso de carros em circulação. No caso de automóveis novos, serão os representantes legais da marca a adquiri-los. No caso dos utentes que já têm o aparelho de Via Verde, se a operadora (Via Verde) não se opuser, o identificador pode ser convertido automáticamente em dispositivo electrónico de matrícula. Vamos ficar atentos a este assunto, para que não sejamos "apanhados desprevenidos".

7 comentários

Clique aqui para comentários
Semog
admin
1 de março de 2009 às 00:41 ×

Atenção, terão que comprar um descodificador compatível com a tecnologia DVB-T e com
A norma MPE-4 H.264.
Caso não possuam já um equipamento, que permita a recepção directa do sinal digital e compatível com a norma atrás citada.

Custo mínimo do codificador € 50,00. Existe sempre a outra face!!!


semog

Reply
avatar
Semog
admin
1 de março de 2009 às 00:48 ×

Como é notório escrevi o comentário no post errado.

semog

Reply
avatar
Antonio Silva
admin
1 de março de 2009 às 21:59 ×

Mais uma "inovação tecnologica" do governo para nos fazer pagar mais uns euros,e controlar os nossos movimentos de uma forma inteligente.
PS.pode ser que sirva para ajudar a empresa que fabrica os chips.

Reply
avatar
Ramiro
admin
2 de março de 2009 às 01:39 ×

Sem duvida que estamos muito à frente...!!!

Reply
avatar
hugo
admin
2 de março de 2009 às 08:22 ×

pois e portugal esta sempre a ferte em tudo ....( em mau e em bom).... mas e bom na mesma os meus parabens

Reply
avatar
Diogo Loureiro
admin
2 de março de 2009 às 10:41 ×

Pena que o nosso governo só se preocupe "em estar muito á frente" só em alguns temas. Queremos ser grandes mas só em algumas coisas.

Reply
avatar
3 de março de 2009 às 13:39 ×

Se o nosso pais se preocupasse em estar a frente em relaçao a economia e ao desemprego e que eram uns grandes senhores.

Reply
avatar