O Centenário de Nascimento da Pequena Notável

Carmen miranda,centenário de Nascimento

Ela nasceu Maria do Carmo Miranda da Cunha, no dia 9 de Fevereiro de 1909, na freguesia de Várzea de Ovelha e Aliviada, concelho de Marco de Canaveses , distrito do Porto. Hoje, dia 9 de Fevereiro de 2009, se estivesse viva, estaria completando 100 anos. Quando tinha 10 meses de idade, sua família emigrou para o Rio de Janeiro e, no Brasil, ela se transformou em Carmem Miranda. O apelido de Carmem foi dado por seu pai, um grande apreciador de óperas.

A carreira musical de Carmem Miranda começou em força em 1929 ao apresentar em festivais e programas de rádio. Seu primeiro grande sucesso foi a música "Pra Você Gostar de Mim", de Joubert de Carvalho, que os fãs passaram a chamar de "Taí”. A música fez com que a cantora se tornasse conhecida em todo o Brasil. Suas apresentações lotavam os casinos existentes na época no Rio de Janeiro. Até hoje a canção é lembrada e cantada pelos foliões no Carnaval do Rio de Janeiro. Segue um um pouco da música:

Taí,
Eu fiz tudo pra você gostar de mim
Ah, meu Deus, não faz assim comigo, não
Você tem, você tem que me dar seu coração...

O sucesso de Carmem Miranda, já apelidada de A Pequena Notável, pelo radialista César Ladeira, crescia cada vez mais. Entre as inúmeras outras canções gravadas e eternizadas por Carmem Miranda estão “Tico-tico No Fubá”, “Mamãe Eu Quero”, “Tic Tac Do Meu Coração”, “Alô... Alô?, e “O Que é Que A Baiana Tem?”

Aliás, a música “O Que é Que A Baiana Tem?”, do compositor Dorival Caymmi, fez com que Carmem Miranda criasse a sua marca registrada que ficou conhecida em todo o mundo: a de baiana. Para compor o visual, ela criou a sandália plataforma, de salto altíssimo, pois como erabaixinha, tinha 1m53 cm, precisava de um sapato alto e leve para fazer os shows. Com um turbante na cabeça, enormes pulseiras cheias de balangandãs, colares (fios) de bijutarias, batom vermelho e roupas coloridas e cheias de babados, Carmem Miranda incrementou sua indumentária, inspirando até hoje estilistas brasileiros em suas criações.

Depois do grande sucesso nos palcos brasileiros, e após 10 anos de carreira no país, Carmem Miranda foi para os Estados Unidos (América). Lá, ela deu sequência a sua vitoriosa carreira musical e cinematográfica. No total, a Pequena Notável participou de 19 filmes, sendo cinco deles realizados no Brasil, e o restante, em Hollywood. Entre eles estão "A luz doCarnaval"; "Alô, alô Brasil"; "Uma noite no Rio"; "Entre a loura e a morena"; "Copacabana"; "Romance carioca" e "Morrendo de medo", seu último filme.

A ida de Carmem Miranda para os Estados Unidos, onde foi morar e trabalhar provocou ciúmes no Brasil. O país nunca compreendeu a ida da Pequena Notável para os Estados Unidos. Lá, ela deixou de ser a Pequena Notável e se transformou naBrazilian Bombshell. Em 1940, Carmem Miranda voltou ao Brasil, mas a recepção não foi tão boa quanto ela esperada. Enquanto os fãs matavam as saudades da Pequena Notável, os críticos diziam que ela tinha voltado americanizada. Tempos depois,Carmem Miranda gravava a música “Disseram que eu voltei americanizada”:

Disseram que eu voltei americanizada
Com o burro do dinheiro
Que estou muito rica
Que não suporto mais o breque do pandeiro
E fico arrepiada ouvindo uma cuíca
E disseram que com as mãos
Estou preocupada
E corre por aí
Que eu sei certo zum zum
Que já não tenho molho, ritmo, nem nada
E dos balangandans já não existe mais nenhum
Mas pra cima de mim, pra que tanto veneno
Eu posso lá ficar americanizada
Eu que nasci com o samba e vivo no sereno
Topando a noite inteira a velha batucada
Nas rodas de malandro minhas preferidas
Eu digo mesmo eu te amo, e nunca I love you
Enquanto houver Brasil
Na hora da comida
Eu sou do camarão ensopadinho com chuchu

Depois desta visita ao Brasil, Carmem Miranda, magoada com as críticas, voltou para os Estados unidos e só retornou ao país 14 anos depois. Na segunda vez, a recepção brasileira foi mais calorosa, no entanto, a Pequena Notável, já cansada do intenso ritmo de trabalho, não apresentava a mesma disposição, se encontrando dependente de soníferos e estimulantes. Após a segunda passagem pelo Brasil,Carmem Miranda voltou para os Estados Unidos, onde morreu.

No auge da fama, Carmem Miranda nos deixou muito precocemente, aos 46 anos, tendo morrido em 5 de Agosto de 1955, vítima de um ataque cardíaco fulminante em sua casa, emBeverly Hills, nos Estados Unidos. Seu corpo foi enterrado no Cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. Entre cerca de 500 mil e um milhão de pessoas acompanharam o cortejo fúnebre até o cemitério.

Um ano após a morte de Carmem Miranda, foi criado o Museu Carmem Miranda, que, no entanto, só passou a funcionar a partir de 1976, em um pequeno edifício circular localizado no Parque do Flamengo, no Rio de Janeiro.

E é no Museu Carmem Miranda que serão realizadas, de 9 a 15 de Fevereiro, as homenagens pelo centenário de nascimento da Pequena Notável, através de palestras,shows, exibição de filmes e uma exposição retrospectiva da artista. Também hoje, data da comemoração do centenário de nascimento de Carmem Miranda, a Casa da Moeda do Brasil lança uma medalha em sua homenagem.

Se em Hollywood, Carmem Miranda ficou conhecida como Brazilian Bombshell, no Brasil, ela sempre será lembrada e reverenciada como A Pequena Notável.

3 comentários

Clique aqui para comentários
beijokense
admin
9 de fevereiro de 2009 às 13:33 ×

Márcia,

uma figura do espectáculo que também teve sucesso no Brasil foi o Actor Simões, que nasceu em... Pardieiros!

Reply
avatar
Márcia
admin
10 de fevereiro de 2009 às 10:54 ×

Beijokense,

Olá. Interessante esta informação sobre o ator Simões. Será que eu consigo encontrar algum registro da passagem dele pelo Brasil? Teria que fazer uma pesquisa bem demorada, quem sabe não me aventuro a tentar descobrir algo.

Um ator português que fez muito sucesso no Brasil, nos anos 70, foi Tony Correia, que arrancava suspiro das mulheres ao interpretar o personagem "Machadinho", na novela "Locomotivas".

Não sei se ele ainda mora no Brasil, pois a cerca de 4 anos fez uma peça no RJ. Tony Correia participou também recentemente do filme português "Dot.com".

Reply
avatar
beijokense
admin
10 de fevereiro de 2009 às 13:35 ×

Márcia,

quanto ao Tony, ele é nosso vizinho aqui de Canas de Senhorim.
Há uma pequena informação sobre ele nos blogues de Beijós e de Canas.

Sobre o Simões, se você consultar livros sobre a história do teatro no Brasil, vai encontrar referências. Ele é avô da actriz Lucília Simões que nasceu no Rio em 1879. Consulte o link do Beijós XXI que deixei no comentário anterior.

Reply
avatar