Pardieirense Prisioneiro da Guerra

ARMANDO PINTO Prisioneiro da Guerra

Faz 71 anos no dia 08 de Novembro que nasceu na Aldeia de Pardieiros, ARMANDO DOS SANTOS PINTO, onde ainda reside. Esteve como Soldado de Infantaria a cumprir serviço militar na ÍNDIA entre Abril de 1959 e Maio de 1963
desempenhando a ingrata missão de vigiar prisioneiros de guerra na fortaleza de "Aguada", até 17.12.1961.








ARMANDO PINTO Prisioneiro da Guerra
Muitos anos mais tarde o seu esforço e dedicação pela pátria portuguesa foi reconhecido , sendo condecorado pelo governo , vendo ainda a sua pensão de reforma melhorada . Contudo, ainda se sente injustiçado por todo o sofrimento e humilhações que passou , não sabendo a cada dia que vivia aquilo que o esperava, temendo sempre pela vida dele e dos camaradas.

ARMANDO PINTO Prisioneiro da Guerra




Depois de regressar à aldeia que o viu nascer , trabalhou numa empresa de siderurgia, sendo reformado por invalidez devido aos graves problemas de visão, dedicando-se à agricultura embora com bastante dificuldade.
Hoje , sobrevive apenas da sua pequena reforma e com a revolta da justiça que tarda em ser feita.

9 comentários

Clique aqui para comentários
hugo
admin
21 de março de 2009 às 22:09 ×

os meus parabens ao sr.Armando Pinto pois ele passou por aquilo que nunca vamos passar espero eu..... tenho pena que so agora se tenham lenbrado dele agora mas mais vale tarde do que nunca

Reply
avatar
António J. Silva
admin
22 de março de 2009 às 00:45 ×

O Senhor Armando Pinto merece todo o meu respeito. Recordo-me dele desde que me lembro de ser gente, recordo-me das suas histórias, e tê-lo-ei sempre como um homem generoso e sempre bem disposto. Sem dúvida que estamos perante uma referência de honra, valor e coragem que enche de orgulho a nossa comunidade. Os meus sinceros Parabéns ao Repórter Marco por esta reportagem emocionante.

Reply
avatar
Acácio Santos
admin
22 de março de 2009 às 12:01 ×

Amigo Armando Pinto, da minha parte os meus sinceros parabens, vale mais tarde do que nunca e vivinhos para vermos, não é assim.
Esse documento em seu puder é mais um espólio a juntar a outros dos combatentes do Ultramar da Freguesia de Beijós apetece-me dizer "Honra-se a pátria de al gente".
Um forte abraço cá do também Pinto

Reply
avatar
22 de março de 2009 às 12:09 ×

Um grande abraço ao sr Armando Pinto.
Ele e todos os conbatentes merecem todas as condecoracoes foram para la obrigados e lutaram pela patria.
Um grande abraço a todos os combantentes dos pardieiros

Reply
avatar
Anónimo
admin
22 de março de 2009 às 16:51 ×

parabéns: mesmo com alguma idade, pelo menos no nome são sempre jovens (pinto)

Reply
avatar
José Silva
admin
23 de março de 2009 às 12:44 ×

parabéns, amigo Pinto é pena que chegue tão tarde, mas vale mais tarde que nunca,não só india como Angola onde mais tarde o vim a encontrar.um grande abraço a todos os que soberam sofrer no ex.ultramar

Reply
avatar
Márcia
admin
23 de março de 2009 às 15:01 ×

Marco,

Parabéns pelo post. Acho muito importante que sejam lembrados e reverenciados os portugueses que participaram das batalhas no ultramar.

Mais importante ainda é prestar uma homenagem ao Armando, que passou pela terrível experiência de estar preso e de não saber se voltaria ao seu país com vida.

Reply
avatar
Ramiro
admin
24 de março de 2009 às 00:36 ×

É sem duvida um Homem com H(grande), o Sr. Armando.Ele e todos os outros Pardieirenses que passaram os horrores da guerra do ultramar.Fica aqui a minha sincera HOMENAGEM a todos eles que passaram por LÁ.

Reply
avatar
Acácio Santos
admin
2 de abril de 2009 às 14:58 ×

Como é bom recordar os feitos dos militares portugueses ainda vivos, mas não nos devemos esquecer aqueles que já faleceram e que estiveram também na Índia estou a referir-me a João Marques Batista um Pardieirense, ele também lá esteve e deve ter passado também as passas do algarve, para todos os combatentes da freguesia de Beijós digo " GENTE DE RAÇA"

Reply
avatar