Empresa Borgstena em Nelas vai renascer das cinzas com dois pavilhões

A reconstruçãoda Borgstena, empresa de tecidos para automóveis em Nelas,prevê a criação de dois pavilhões distintos, “um para matéria-prima e outro para a área produtiva”. Depois do incêndio, no passado sábado, dia 6, a empresa está em fase de recuperação.
O presidente da Borgestena em Portugal, Jorge Machado revelou que separar os materiais altamente inflamáveis dos restantes produtos será uma das medidas a tomar, na altura de reerguer toda a estrutura da empresa. Mas para já, a preocupação é “sobreviver” e só mais tarde vai pensar na reconstrução.
A empresa alugou alguns pavilhões em Mangualde, onde foram colocados materiais e máquinas, que se conseguiram salvar.
Esta semana a Borgstena vai começar a laborar com as empresas sub-contratadas. “Vamos utilizar parceiros, para continuar o processo de montagem. As empresas serão as mesmas que recorremos em 2006, quando sofremos o outro incêndio.
A manterem-se os apoios do Governo, autarquia local, clientes, fornecedores e sócios, o dirigente da Borgstena assegura que ninguém será despedido, mas se as ajudas faltarem os trabalhadores podem perder o emprego, como pode mesmo nunca haver reconstruçao.

1 comentários:

Clique aqui para comentários
MC
admin
15 de setembro de 2008 às 18:28 ×

Aqui aplica-se o velho ditado "depois da casa roubada trancas á porta" No meu pobre entender a separação das matérias inflamáveis das restantes, faz parte das regras da HST, é pena que não tenham sido tomadas as medidas necessárias na altura da 1ª reconstrução.Estamos sempre à espera de ajudas e ficamos pelos "se", "se" e assim temos o país que sabemos. Continuo a lamentar pelos trabalhadores que em nada têm culpa e são sempre os mais sacrificados.

Obrigada MC pelo seu comentário
Responder
avatar