HOMICIDIO NA PÓVOA DA PEGADA

Uma mulher de 31 anos foi morta, presumivelmente pelo companheiro, na aldeia de Póvoa da Pegada, Carregal do Sal, revelaram hoje fontes dos Bombeiros.O caso aconteceu ontem ao final do dia, quando os Bombeiros de Cabanas de Viriato foram chamados para uma casa na Póvoa da Pegada, freguesia de Beijós - segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viseu. "Fomos chamados para uma senhora que se encontrava muito mal. Quando chegámos, já não apresentava sinais vitais", disse hoje o comandante dos Bombeiros de Cabanas de Viriato, Fernando Campos, à agência Lusa. Segundo o mesmo responsável, foram vizinhos da casa onde a mulher se encontrava, com dois filhos menores e o suposto companheiro, que chamaram os Bombeiros após se terem apercebido de pedidos de socorro e do abandono do local pelo homem. A mulher, que apresentava luxações na cara, terá sido agredida até à morte pelo companheiro, de quem, segundo relataram alguns populares aos Bombeiros, estaria a tentar separar-se. O homicídio verificou-se numa casa de férias pela qual a vítima era responsável e onde também se encontravam, na ocasião, duas crianças menores, suas filhas, de uma anterior relação - disse ainda Fernando Campos. Segundo o comandante dos Bombeiros, o CODU (Centro de Orientação de Doentes Urgentes) determinou a realização de manobras à vítima e o seu encaminhamento para o Centro de Saúde de Carregal do Sal. Como este já se encontrava fechado à chegada da ambulância, foi feita uma primeira abordagem na viatura por uma médica que ali aguardava a chegada do veículo e que confirmou o óbito. "A ambulância esteve parada, com três bombeiros e o cadáver à porta do Centro de Saúde, entre as 20h00 e as 00h25, com populares a assistir", criticou Fernando Campos. Segundo uma fonte da GNR, cerca das 12h30 de hoje o presumível homicida ainda não fora localizado. O caso foi entregue à Polícia Judiciária.

Noticia retirada do jornal "PUBLICO"